terça-feira, 25 de dezembro de 2012

NATAL DA POEMARIA (i)

Clodomir Monteiro 


feliz natal da palavra
no ano bom do poema
nasceu na palavraria
filha da poemaria

Deus averbou sua lavra
daquela que se calava
no berço humano do ser
feita por si falaria

simbola tudo que vela
daquele sentido ausente
presente antes da prosa
no som sinal se declara

semeada por toda parte
se não se ler fica só
poesia avia universo
som tempo mente imagem

feliz poema natal
em cada verso outro verso
nutre poiésis no berço
diversifica linguagem

natal prazer da poesia
mãe do nascer indigente
que no velhinho da gente
poema nasce inocente


[i] Para Nilto Maciel escrita poema tropel Natal de 2006, atualizado.

Nenhum comentário: